/ Fundação Iberê Camargo

ibere

Inaugurada em 2008, a sede da Fundação Iberê Camargo em Porto Alegre, foi projetada pelo português Álvaro Siza – arquiteto mais premiado da atualidade. Primeira obra de Siza na América do Sul, o projeto conquistou o Leão de Ouro na Bienal de Arquitetura de Veneza de 2002.

Como parte de suas atividades, a FIC desenvolve programas que fomentam a produção poética e oferecem oportunidade de aprimoramento. O Ateliê de Gravura é um espaço de produção que mantém em funcionamento a prensa alemã e vários dos utensílios que eram utilizados pelo artista. A Bolsa Iberê Camargo é um programa de grande prestígio entre a comunidade artística e concede residências em instituições internacionais.  

O ACERVO

Grande parte da produção artística de Iberê Camargo, que inclui pinturas, desenhos, guaches e gravuras – são mais de 4mil obras do artista, além de um conjunto que supera 25mil documentos relacionados à sua vida e história.


EXPOSIÇÕES EM CARTAZ

Depois do Fim – toma como premissa a ideia de fim do mundo para refletir sobre a produção simbólica e material constituída pela humanidade ao longo dos tempos.

NO DRAMA – apresenta a relação da obra de Iberê Camargo com a dramaturgia, através de telas, painéis, fotografias e estudos.

PROGRAMAÇÃO MUSICAL

19h30 Pedro Dom, clarinete solo

Compositor, arranjador, produtor e clarinetista, graduado em Música pela UFRGS, integrou a Orquestra de Sopros de Novo Hamburgo, gravou com a banda Dingo Bells e desenvolveu trabalhos com os músicos Gabriel Romano e Ian Ramil.

20h30 – Milene Aliverti, violoncelo solo

Professora do departamento de música da UFRGS, principal violoncelo da Orquestra de Câmara Teatro São Pedro, atua também como solista e camerista em diversas formações apresentando-se por todo o país e no exterior.

22h00 – Zé Flavio Trio

Na década de 70, Zé Flavio integrou “Os Almôndegas” e atuou com Emílio Santiago, Oswaldo Montenegro, Elba Ramalho, Frenéticas, Bixo da Seda, entre outros. Em Porto Alegre, recebeu por duas vezes o Prêmio Açorianos. Na formação Trio, é acompanhado de Nico Bueno no baixo, e Bebeto Mohr na bateria.

23h00 – Amauri Iablonovski & Michel Dorfman

Vencedor do Prêmio Açorianos de Música na categoria dos sopros e do Festival de Choro de Porto Alegre, Amauri atua na Ospa, e como solista junto à Orquestra do Theatro São Pedro. Produtor, pianista e arranjador, Michel foi duas vezes vencedor do Prêmio Açorianos como instrumentista, além de diversas indicações na premiação. Gravou com  importantes nomes da cena musical do RS e do Brasil.

LOCALIZAÇÃO

Localização: Av. Padre Cacique, 2000 / Bairro Cristal
Telefone: (51) 32478000
Entrada Gratuita / Estacionamento pago

Ver no mapa

 

VENHA DE TRANSPORTE PÚBLICO:

Linhas de Ônibus: 179 – para em frente ao local
POA bike: estação mais próxima, Avenida Padre Cacique, 1900 / Próximo à Fundação Iberê Camargo