Cauã Reymond estrela curta sobre um futuro sem limites para o esporte paralímpico

Cauã Reymond. Foto: Primeiro Plano/Divulgação

 

O diretor Afonso Poyart (dos filmes Mais Forte que o Mundo: A História de José Aldo e Solace – Presságios de um Crime e da minissérie Ilha de Ferro) estreia o seu novo filme, o curta-metragem Protesys, estrelado por Cauã Reymond e pelo atleta paralímpico Flávio Reitz, direto no online. 

O filme mistura narrativa de documentário com ficçãomostrando a história de superação de Flávio Reitz, medalhista paralímpico que foi diagnosticado com um tumor no fêmur da perna esquerda quando adolescente e teve que amputá-la. A reviravolta acontece quando Flavio é convidado por uma startup americana, a fictícia SOLIDLIMBS, para testar uma revolucionária tecnologia de próteses biônicas.

A combinação entre humano e máquina acontecerá de forma surpreendente, com resultados acima de todas as expectativas. O experimento termina com uma pergunta, ainda sem resposta: quais serão os limites para estes novos superatletas? 

O curta integra um projeto de um longa-metragem que Afonso está desenvolvendo no mesmo universo. O filme será ambientando em um futuro próximo, em que os atletas paralímpicos usarão próteses de alta performance e passam a superar antigas marcas e quebrar todos os recordes, tornando-se ídolos instantâneos. O mundo dos esportes vira de ponta-cabeça: a Paralimpíada se torna o evento esportivo mais importante do planeta, e os atletas sem próteses, que outrora eram celebrados, passam a existir às sombras.

 

Foto: Primeiro Plano/Divulgação


“O curta se passa num recorte de temporal anterior a história do futuro longa-metragem, no qual essas super próteses ainda estão em fase de testes. Imaginamos um encontro entre a vida real e a ficção, em que um esportista brasileiro, o campeão Flávio Reitz, é convidado para fazer parte de deste time que está testando essa nova tecnologia”, conta o diretor Afonso Poyart. 

“Quando Afonso me falou sobre o projeto, achei genial e topei na hora. Para mim foi uma grande novidade, nunca tinha feita nada neste formato. Tenho uma sinergia muito forte com ele. Mergulhei totalmente neste universo para poder estar livre para criar junto com ele no set”, conta Cauã Reymond.  

Sobre as próteses o atleta Flávio Reitz afirma que “espero que continuem evoluindo cada vez mais e que propiciem a melhoria na qualidade de vida dos amputados. Acho que o filme vai trazer outras argumentações e pontos de vista ao debate, principalmente no que tange ao que esperar do futuro. Mas acredito que o principal é fazer pensar fora da caixa”.

 

Foto: Primeiro Plano/Divulgação

 

Assista ao curta Protesys: