Documentário sobre Maria Bethânia ganha edição em DVD

Biscoito Fino/Divulgação

Depois de ser exibido em dezenas de festivais de cinema pelo mundo – em países como Canadá, França, Rússia, Suíça, Espanha, Itália, Chile, Uruguai, Congo e Senegal –, o documentário Fevereiros, dirigido por Marcio Debellian, estreou nos cinemas brasileiros em janeiro de 2019.  O longa, que acompanhou Maria Bethânia do Rio de Janeiro, no vitorioso desfile da Mangueira de 2016, até Santo Amaro da Purificação, cidade natal da cantora, ganha agora edição em DVD, via Biscoito Fino, nas lojas a partir desta sexta-feira (29/1).

O longa acompanhou a construção do carnaval da verde e rosa, desde os desenhos das primeiras alegorias, até os desfiles no Sambódromo carioca. “O que me interessou desde o início, independente do resultado que o carnaval viria a ter, foi o recorte que a Mangueira escolheu para o enredo. Entre as inúmeras possibilidades de se homenagear Maria Bethânia, a escola escolheu tratar da sua devoção religiosa, do seu sincretismo pessoal que junta o candomblé, devoção católica e sabedorias herdadas dos índios”, lembra o diretor.

O filme também viajou com Maria Bethânia para o Recôncavo baiano, registrando o ambiente familiar e religioso da cantora, além das festas em Santo Amaro da Purificação, universo que inspirou o enredo. Nesse trânsito entre o Rio de Janeiro e a Bahia, Fevereiros depara com questões históricas como o surgimento do samba, a tolerância religiosa e o racismo.

Maria Bethânia e Caetano Veloso. Biscoito Fino/Divulgação

“O Recôncavo baiano, região onde Bethânia nasceu, tem a particularidade de ter sido o lugar no Brasil que mais recebeu negros escravizados trazidos da África. A Bahia soube misturar as tradições africanas, indígenas e portuguesas e transformá-las em expressões originais brasileiras”, define Debellian.

Fevereiros reúne depoimentos de Maria Bethânia, Caetano Veloso, Chico Buarque, do carnavalesco da mangueirense Leandro Vieira, do historiador Luiz Antonio Simas, da poeta Mabel Velloso, irmã de Bethânia, e do porta-bandeira da Mangueira Squel Jorgea.

Com Maria Bethânia, Marcio Debellian já havia dirigido o documentário (o vento lá fora) (2014), que cria um retrato de Fernando Pessoa a partir da leitura de poemas por Cleonice Berardinelli e Bethânia.

Biscoito Fino/Divulgação

Assista ao trailer de Fevereiros: