Museu das Minas e do Metal, em Belo Horizonte, inaugura exposições online

Detalhe da escadaria central. Foto: Eduardo Francischelli/Divulgação

O mundo virtual galgou patamares de importância na vida cotidiana durante a pandemia da Covid-19. Os museus, com portas fechadas há seis meses, buscam na tecnologia ferramentas para manter vivos seus acervos e histórias junto ao público.

Neste mês, o Museu das Minas e do Metal – MM Gerdau, integrante do Circuito Liberdade, em Belo Horizonte, inaugurou a exposição online Diversidade Mineral. Parte da extensa coleção, que conta com mais de 4.250 amostras minerais, pode ser apreciada na plataforma internacional Google Arts&Culture.

“O museu propôs manter com o Google exposições online que representam a essência do nosso trabalho, em um esforço para alcançar ainda mais pessoas, investindo em ações que visam democratizar o acesso do seu acervo digitalmente, sobretudo em tempos de pandemia, em que ainda estamos fechados ao público”, informa a diretora do MM Gerdau, Márcia Guimarães.

O MM Gerdau, que integra do Circuito Liberdade, é um museu de ciência e tecnologia que apresenta a história da mineração e da metalurgia de forma lúdica e interativa, bem como o universo da Geociências e seus encantos. O acervo revela ao público a imensa diversidade mineral encontrada ao redor do mundo.

Malaquita. Foto: Marcílio Gazinelli/Divulgação

Nesta semana, durante a 14ª Primavera de Museus – evento anual nacional do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) –, o MM Gerdau lança mais duas novas exposições para a plataforma Google Arts&Culture. Com o tema “Mundo Digital: Museus em Transformação”, as atividades serão virtuais em todos os museus do Brasil.

As exposições são O Prédio Rosa: patrimônio, memória e arquitetura e Por dentro do Prédio Rosa: detalhes da restauração. Ambas abordam a história do edifício da Praça da Liberdade que sedia o museu e foi inaugurado em 1897 – juntamente de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, que nascia com ares republicanos no início do século 20.