Museu do Senado apresenta viagem virtual da Independência à República

Marechal Deodoro da Fonseca. Imagem: Museu do Senado/Divulgação

 

O Museu do Senado está exibindo uma mostra virtual que conta a história do país desde a Independência do Brasil (1822) até a proclamação da República (1889). A exposição Brasil: Da Monarquia à República apresenta 15 galerias virtuais, antecedidas por um amplo painel de apresentação. Com a ajuda de vídeos, obras de arte, fotografias, charges da época, documentos históricos, mapas e gráficos, a exposição reconstitui o Brasil do século 19, começando pelo processo que levou à queda da monarquia.

Como observa o curador da exposição, José Dantas Filho, o material mostra como um regime político apoiado na monocultura do café e no poder dos grandes proprietários de terras se tornou obsoleto para atender às aspirações de uma população que se urbanizava e na qual novas elites pregavam maior autonomia em relação à Coroa portuguesa. Já a segunda parte do tour virtual, conta o professor de História e consultor do Senado, mostra ao visitante que a República nasceu da incapacidade do Império para satisfazer demandas de novos segmentos sociais, que emergiram a partir da decadência da escravidão e do desenvolvimento dos serviços urbanos.

 

Afonso Celso, Visconde de Ouro Preto, último presidente do Conselho de Ministros do Imperador Pedro II (primeiro-ministro) entregando a coroa à República. Ao fundo, Deodoro da Fonseca. Imagem: Museu do Senado/Divulgação

 

A exposição “foi produzida para rodar em qualquer tipo de computador ou celular”, destaca o coordenador do Museu do Senado, Alan Silva. “Buscamos o caminho da simplicidade, valorizando os conteúdos no lugar dos recursos visuais de ponta, para alcançar o máximo possível de visitantes, inclusive aqueles que não dispõem de internet rápida ou de equipamentos de alta performance. Nosso principal objetivo é levar a história ao cidadão”.

Ao longo da narrativa, os visitantes encontrarão dicas de livros que podem ser baixados gratuitamente da Livraria do Senado, além de minuciosas referências para as fontes utilizadas na exposição – praticamente todas elas, disponíveis na Biblioteca e no Arquivo do Senado.

 

Alegoria da República Brasileira. O nome oficial do país era “República dos Estados Unidos do Brasil”, que substituiu a denominação “Império do Brasil”, utilizada de 1822 a 1889. O nome atual, “República Federativa do Brasil”, foi estabelecido pela Constituição de 1967. Imagem: Museu do Senado/Divulgação