Bruno Assami, diretor da Unibes Cultural, fala sobre as perspectivas da cultura na pandemia

O Noite dos Museus nasceu com o objetivo aumentar a visibilidade de museus e instituições culturais do país, e os responsáveis pela manutenção desses espaços são figuras decisivas para que projetos como o nosso promovam – juntos – o acesso democrático à arte no Brasil.

Semanalmente, gestores culturais brasileiros darão depoimentos ao NDM TV sobre as conquistas e os desafios do setor. Essa série de vídeos dá voz aos objetivos, desafios, dificuldades e conquistas de diretoras e diretores de museus, instituições, centros culturais e órgãos ligados à cultura de todo o país.

O segundo convidado da série é Bruno Assami, profissional com largo conhecimento em gestão organizacional no Terceiro Setor, tendo atuado nos últimos anos em grandes instituições referenciais do setor. Assami liderou o planejamento, a implantação e a estruturação de organizações e de projetos, na gestão estratégica e operacional. Atuou na gestão do MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand; Instituto Tomie Ohtake; Instituto Itaú Cultural; ADG – Associação Brasileira dos Designers Gráficos, dentre outras organizações.

Atualmente, acumula a direção executiva da Unibes Cultural, novo centro cultural na cidade de São Paulo, da Arena Cultural, projeto em execução para se tornar o primeiro polo difusor sobre a prevenção do câncer, além dos cargos de Conselheiro Cultural do Consulado de Portugal em São Paulo, atuando como responsável por organizar o plano de atividades setoriais deste órgão, e  de representante da Fundação PROA para o Brasil, onde organiza um calendário de eventos internacionais. Assami também é curador da Noite dos Museus.

Nos últimos anos, tem atuado como consultor de organizações como ABERJE – Associação Brasileira de Comunicação Empresarial; AFRESP – Associação dos Fiscais da Receita do Estado de São Paulo; Secretaria do Estado de Cultura do Estado de São Paulo; ABACT- Associação Brasileira de Arte Contemporânea. Além de atuar como Conselheiro de organizações como MAR – Museu de Arte do Rio de Janeiro; ICCo – Instituto de Arte Contemporânea; Virada Sustentável; Aging 2.0; ADUS; dentre outras entidades.