Novo filme de Almodóvar abre o Festival do Rio

Pedro Almodóvar volta a abrir o Festival do Rio em grande estilo. O aguardadíssimo novo longa do diretor espanhol, Mães Paralelas, será exibido na noite de abertura do evento, que se realiza de 9 a 19 de dezembro, depois de pouquíssimas exibições em grandes festivais.
O filme, previsto para estreia na Netflix em 2022 e em cinemas selecionados da região em 2022, traz no elenco duas atrizes símbolo do cinema icônico de Almodóvar: Penélope Cruz e Rossy de Palma – além de Aitana Sánchez-Gijón, Milena Smit e Israel Elejalde.

No Panorama Especial desta edição, estão Má Sorte no Sexo ou Pornô Acidental, de Radu Jude, vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim; A Mulher que Fugiu, de Hong Sang-soo, Urso de Prata de Melhor Direção no certame alemão; e Compartment nº 6, de Juho Kuosmanen, ganhador do Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes.

 

Assista ao trailer de A Mulher que Fugiu:

 

Outros esperados de Cannes que serão exibidos no Festival do Rio são Benedetta, de Paul Verhoeven; Titane, de Julia Ducorneau, vencedor da Palma de Ouro; Memoria, de Apichatpong Weerasethakul; e a animação japonesa Belle, de Mamoru Hosoda.

Diretoras consagradas também estarão presentes com seus filmes no festival: Cow, de Andrea Arnold; Pequena Mamãe, de Celine Sciamma; O Homem Ideal, de Maria Schrader; e A Fratura, de Catherine Corsini. A seleção internacional traz também filmes de Kenneth Branagh(Belfast), Nanni Moretti (Tre Piani) e Woody Allen (Festival do Amor). O Beco do Pesadelo, de Guillermo del Toro, será a grande gala de encerramento desta edição de 2021.

 

Assista ao trailer de Benedetta:

 

Além dos filmes premiados em festivais internacionais selecionados para o Panorama Especial desta edição, o Festival do Rio apresenta duas mostras de homenagem. O rigor visual deslumbrante de Wong Kar-Wai, cineasta chinês de Hong Kong, ganha uma mostra com cinco filmes que serão exibidos novamente nas salas de cinema, em cópias 4K restauradas – incluindo os premiadíssimos Felizes Juntos (1997) e Amor à Flor da Pele (2000).

 

Assista ao trailer de Felizes Juntos:

 

Revista que gestou uma geração de cineastas na França e refletiu sobre o fazer cinema como nenhuma outra, a Cahiers du Cinéma ganha uma exposição e uma mostra em sua homenagem. A lista de cineastas na seleção Cahiers du Cinéma – Mon Amour 70 Anos impressiona e dá ao cinéfilo a chance de ver ou rever obras seminais do cinema de Louis Malle, Robert Bresson, Jean-Luc Godard, Chris Marker, Costa Gavras, Eric Rohmer, René Laloux e Jacques Rivette. Entre os título selecionados, está o clássico Z (1969), de Costa Gavras, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e Prêmio do Júri em Cannes.

Festival do Rio anunciou também os selecionados das mostras competitivas e paralelas da prestigiada Première Brasil 2021, com produções de diretores novos e consagrados de todo o país. As mostras competitivas reúnem filmes de ficção e documentários, longas e curtas.

Na programação da Première Brasil também estão os filmes hors concours, a competitiva de novas linguagens, a Première Brasil Novos Rumos e a Première Brasil Especial, com grandes homenagens a filmes clássicos e nomes de destaque do cinema nacional. Neste ano a mostra O Estado das Coisas reúne produções que apontam e discutem questões contemporâneas de grande relevância sob diversas óticas e diferentes formas narrativas.

“Entre todos os impactos provocados pela pandemia, é relevante a forma como o cinema brasileiro reagiu a estes dois anos de intenso debate online pela falta do encontro presencial”, diz Ilda Santiago, diretora de programação do Festival. “A seleção deste ano mostra um cinema brasileiro forte, pleno de reflexão e, apesar das batalhas diárias, pronto pra resgatar um lugar junto ao público. Nosso lema neste ano é ‘ganhe duas horas de vida e vá ao cinema ver o mundo'”.

Entre os destaques da mostra O Estado das Coisas estão Antígona 442 a. C., de Maurício Farias, com Andrea Beltrão, baseado na peça de Sófocles; Saudade do Futuro, de Anna Azevedo, filme sobre perdas pessoais atravessando vários países de língua portuguesa, com depoimentos da família da vereadora assassinada Marielle Franco; e Nuhu Yãg Mu Yõg Hãm – Esta Terra É Nossa!, de Carolina Canguçu, Roberto Romero, Isael Maxakali e Sueli Maxakali, sobre a demarcação das terras indígenas onde vivem dois dos diretores, Isael e Sueli.

 

Assista ao trailer de Saudade do Futuro:

 

A Première Brasil Especial apresenta três filmes que destacam figuras importantes do cinema e da cultura nacional. Em Já que Ninguém me Tira para DançarAna Maria Magalhães traça um perfil da polêmica e amada atriz Leila Diniz (1945 – 1972), enquanto Luiz Carlos Lacerda, o Bigode, exibe pela primeira seu filme Nelson Filma o Rio, sobre o diretor Nelson Pereira dos Santos (1928 – 2018). Já TempoRuy, de Adilson Mendes, é um documentário biográfico a respeito do cineasta Ruy Guerra.

O público verá ainda a cópia restaurada de Terra Estrangeira (1995), de Walter Salles e Daniela Thomas, comemorando 25 anos de estreia do filme, e Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976), de Bruno Barreto, uma das maiores bilheterias de todos os tempos no Brasil.

As homenagens continuam com a exibição dos filmes Ziraldo, Era uma Vez um Menino, de Fabrizia Pinto, e Chico Mario – A Melodia da Liberdade, de Silvio Tendler.

 

Assista ao trailer de Já que Ninguém me Tira para Dançar: