O Cine Ceará vai exibir mais de 40 filmes brasileiros e latino-americanos

 

Com mais de 40 filmes, entre longas e curtas-metragens, o 31º Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema divulgou sua programação. O evento será realizado de 27 de novembro a 3 de dezembro em formato híbrido: presencial em Fortaleza e com transmissões no Canal Brasil, Canais Globo, Globoplay + Canais ao Vivo, YouTube do evento e TV Ceará. Neste ano, o festival oferece a possibilidade para o público de outros Estados ou países acompanhar as atividades diárias.

Para a programação no Cineteatro São Luiz, na capital cearense, os ingressos estarão disponíveis no site da Bilheteria Virtual e no Cinema do Dragão – o público poderá adquirir os ingressos na bilheteria do cinema uma hora antes de cada exibição. Em ambos os locais, o público deverá apresentar o passaporte da vacinação. Os ingressos são gratuitos.

A solenidade de abertura do 31º Cine Ceará acontecerá no sábado, dia 27/11, a partir das 19h30min, no Cineteatro São Luiz. Na ocasião, serão homenageados a atriz Marta Aurélia e o cineasta Halder Gomes. Os cearenses serão agraciados com o Troféu Eusélio Oliveira.

“Bosco”. Foto: 31º Cine Ceará/Divulgação

 

Após a solenidade, começa a Mostra Competitiva Ibero-Americana de Longa-metragem, que será presencial no São Luiz e transmitida simultaneamente na TV pelo Canal Brasil, e online nas plataformas Canais Globo e Globoplay + Canais ao Vivo. O filme que abre a mostra é Fortaleza Hotel, de Armando Praça, em première mundial.

O diretor venceu o 29º Cine Ceará com Greta, levando melhor direção, filme e ator (Marco Nanini). No domingo, dia 28/11, a coprodução Uruguai-Itália Bosco, de Alicia Cano Menoni, fará sua estreia nacional no Cine Ceará. O documentário foi exibido no IDFA de Amsterdã, no Cannes Docs – Marché du Film, no Festival de Málaga e no Festival de Cinema de Trento, na Itália.

A mostra segue na segunda-feira, dia 29/11, com a ficção equatoriana Vacío, de Paul Venegas. O filme venceu o prêmio de Melhor Longa-Metragem no Festival Bafici, em Buenos Aires, e participou do Festival de Busan, na Coreia do Sul.

“Fortaleza Hotel”. Foto: 31º Cine Ceará/Divulgação

 

O documentário brasileiro 5 Casas, de Bruno Gularte Barreto, será o longa de terça-feira, dia 30/11. O longa participou do IDFA (Amsterdã), do Festival de Toulouse, do Biografilm (Itália) e do Queer Lisboa.

Na quarta-feira, dia 1º/12, será exibida a premiada ficção Perfume de Gardênias (Porto Rico-Colômbia), de Macha Colón, que venceu como Melhor Filme no Festival de Trinidad e Tobago, no Caribe, e foi exibida no Festival de Tribeca. Já na quinta-feira, dia 2/12, o festival encerra a competição ibero-americana com a première mundial da ficção A Praia do Fim do Mundo, de Petrus Cariry (O Barco).

Além da Mostra Competitiva Ibero-Americana de Longa-Metragem, o público confere no Cineteatro São Luiz, a partir das 19h30min, a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem, que apresentará 12 filmes de nove Estados. No domingo, dia 28/11, serão exibidos os documentários O Durião Proibido, de Txai Ferraz, e Foi um Tempo de Poesia, de Petrus Cariry, além da ficção Ausências, de Antônio Fargoni.

“5 Casas”. Foto: 31º Cine Ceará/Divulgação

 

Na segunda, os curtas de ficção Encarnado, de Otávio Almeida e Ana Clara Ribeiro, e Chão de Fábrica, de Nina Kopko. Na terça, será a vez do documentário O Resto, de Pedro Gonçalves Ribeiro, e da ficção Sideral, de Carlos Segundo, exibida no 74º Festival de Cannes e no 48º Telluride Film Festival.

Na quarta, o documentário Mar Concreto, de Julia Naidin, e a ficção Como Respirar Fora d’Água, de Júlia Fávero e Victoria Negreiros, integram a mostra. Na quinta, o documentário O Amigo do Meu Tio, de Renato Turnes, e as ficções Hawalari, de Cássio Domingos, e Ato, de Bárbara Paz, poderão ser conferidas pelo público.

No filme de Bárbara, a cineasta também assina a produção com Tatyana Rubim. O curta é estrelado por Alessandra Maestrini e Eduardo Moreira e estreou mundialmente no 78º Festival de Veneza.

“Vacío”. Foto: 31º Cine Ceará/Divulgação

 

A partir de terça-feira, dia 30/11, terá início a Mostra Olhar do Ceará. O festival exibe, no Cineteatro São Luiz, sempre às 14h, três longas-metragens documentais. Na terça-feira, será a vez de Transversais, de Émerson Maranhão; na quarta-feira, De uma Distância Esquizoide, de Gabriel Silveira; e na quinta-feira, Minas Urbanas, de Natália Gondim.

Neste ano, os curtas-metragens da Mostra Olhar do Ceará retornam ao Cinema do Dragão, com exibições sempre às 14h. Entre os filmes da competição estão os documentários Memória da Memória, de Idson RicartBoi Coração, de Marcelo Alves e Angela Gurgel, e Zé Tarcísio, Testemunha, de Delano Gurgel Queiroz, com sessões na segunda-feira.

O documentário experimental Fôlego Vivo, da Associação dos Índios Cariris do Poço Dantas – Umari, e os documentários Arte na Palha, de Augusto Cesar dos Santos, e Saudades dos Leões, de João Paulo Magalhães, que poderão ser conferidos na terça-feira. Na quarta-feira será a vez das animações As Aventuras de Ana e João, de Augusto Cesar dos Santos, Sebastiana, de Cláudio MartinsIbiapaba, como Nascem as Montanhas, de George Alex Barbosa, e o documentário Muxarabi, de Natália Maia e Samuel Brasileiro.

“Perfume de Gardênias”. Foto: 31º Cine Ceará/Divulgação

 

Já na quinta-feira, o público confere o filme de horror/fantasia Estilhaços, de Gabriela Nogueira, a ficção científica/sertão punk 2020, de Oziel Herbert, e a ficção Entre o Passado, de Larissa Estevam.

Haverá debates com realizadores após as exibições mediados por Camila Osório. Também será possível assistir aos curtas no YouTube do Cine Ceará durante todo o evento, de 27 de novembro a 3 de dezembro, e na TV Ceará de segunda a sexta-feira, sempre às 23h30min.

Solenidade de Encerramento e Premiação do 31º Cine Ceará será realizada na sexta-feira, dia 3/12, a partir das 19h30min. Os vencedores das duas mostras competitivas receberão o troféu Mucuripe.

Os longas serão premiados nas categorias Melhor Filme, Direção, Atuação Feminina, Atuação Masculina, Roteiro, Fotografia, Montagem, Trilha Sonora Original, Som e Direção de Arte. Concorrem ao troféu na competitiva de curtas os eleitos pelo júri nas categorias de Melhor Curta-Metragem, Direção, Roteiro e Produção Cearense.

Em seguida à premiação, O Marinheiro das Montanhas, de Karim Aïnouz, será o filme de encerramento, com exibição hors concours na cidade natal do diretor. O longa é um diário de viagem filmado na primeira ida de Karim à Argélia, país em que seu pai nasceu.

 

Assista ao trailer de O Marinheiro das Montanhas:

 

“O Marinheiro das Montanhas”. Foto: 31º Cine Ceará/Divulgação

 

“A Praia do Fim do Mundo”. Foto: 31º Cine Ceará/Divulgação