O projeto gratuito “Brasis por escrever” orientará a criação de dramaturgias a partir da realidade brasileira

Projeto criado pelos autores e diretores cariocas Cecilia Ripoll e Diogo Liberano selecionará seis participantes para encontros durante seis meses

Como um texto teatral pode se relacionar com a história recente do Brasil? Como uma dramaturgia pode responder aos acontecimentos públicos da vida social em cidades brasileiras? Essas são algumas questões que guiam o projeto gratuito Brasis por Escrever, criado pelos autores e diretores cariocas Cecilia Ripoll e Diogo Liberano na busca por encontros e trocas com autores de outras partes do Brasil. Com inscrições abertas até 24 de novembro, o projeto reunirá os orientadores com seis participantes para encontros semanais durante seis meses, nos quais serão realizados estudos e criações de novas dramaturgias. Serão selecionadas: uma pessoa nascida e residente na região Centro-Oeste do Brasil; duas na região Nordeste; duas na região Norte; e uma nascida-residente na região Sul. O projeto não oferecerá vagas para pessoas nascidas e residentes na Região Sudeste do Brasil, tendo em vista ser a região de origem dos criadores do projeto. O regulamento completo e a ficha de inscrição estão disponíveis em www.p-l-a-t-o.com e os selecionados serão divulgados no dia 9 de dezembro.

A cada semana, será realizado um encontro com duração de três horas por meio da plataforma Zoom. Dando ênfase à escrita de dramaturgias que, de modos diversos, possam abordar algum aspecto da realidade brasileira, o projeto prevê estudos relativos não apenas às inúmeras questões do Brasil contemporâneo como também às experimentações cênicas e dramatúrgicas feitas hoje em dia.

“Nos conhecemos em 2017, no Núcleo de Dramaturgia Firjan Sesi, coordenado por mim, e do qual Cecilia foi integrante. Sua dramaturgia final ROSE, publicada e encenada, propõe um jogo ficcional a partir de um dado real: o desvio da verba previamente destinada à merenda de escolas públicas. Desde então, seguimos interessados na investigação de quais narrativas uma dramaturgia pode oferecer a determinada realidade”, observa Liberano. “Brasis por Escrever busca investigar isto de modo mais abrangente, destinando-se a regiões outras do Brasil que não a nossa, para ampliar o diálogo e a troca a partir de olhares diferentes sobre o nosso país”, acrescenta Ripoll.

O processo seletivo será feito por Cecilia Ripoll e Diogo Liberano a partir da avaliação das fichas de inscrição, um texto de no máximo duas páginas e a respectiva documentação solicitada. Brasis por Escrever fará seu primeiro encontro no dia 16 de dezembro de 2020, retomando as atividades em janeiro e seguindo até junho de 2021, com um encontro por semana, totalizando 24 encontros. No total, serão mais de 70 horas de trabalho em grupo, fora conversas e encontros entre cada participante e os orientadores.