Loading...
Menu

Circo de lona não só rota, mas cheias de escapes para que se vissem as estrelas, com um piso orgânico, não só de terra batida, mas de sujeira mesmo, arquibancadas de madeira tosca, os mais modernos com seus bancos de plástico, um cenário de baixíssima qualidade e um elenco tão fuleiro quanto a estrutura – Neste visual nostálgico que a Companhia H apresenta seu mais novo trabalho, Gran Fuleiro Circus – FULEIRINHOS, sua versão pocket para crianças. No Gran Fuleiro Circus – Fuleirinhos, o Palhaço, a mais simbólica representação circense, com sua magia ingênua, com sua graça humilde é a grande estrela da noite. A Companhia H buscou no picadeiro do circo uma nova forma de explorar os sentimentos humanos, apresentando ao Respeitável Público possíveis sentimentos além da graça. Gran Fuleiro Circus, onde o palhaço dança a emoção para além do riso.

Após liderar a Cidadão Quem; em companhia de Humberto Gessinger, formar o Polca Vogal; e lançar o disco solo Voz, Violão & Batucada; Duca Leindecker apresenta o show Acústico onde reúne todas as fases de sua carreira. No show, toca piano, violão e canta as canções da Cidadão Quem, Pouca Vogal e Voz, Violão & Batucada. O show reúne diversos planos, um mix de todos os seus trabalhos, em um palco onde os instrumentos ficam a sua disposição.

Daniel Debiagi é cantor e compositor. Foi vencedor do Prêmio Açorianos de Música 2019 na categoria Melhor Intérprete Pop por seu disco de estreia “Sem Chover em Teus Olhos”. Seu primeiro CD teve show de lançamento no Salão de Atos da UFRGS em dezembro de 2018. Em 2016, lançou em Paris/FR o show em tributo à cantora Maysa chamado “Só na multidão”, que no mesmo ano fez temporada em Porto Alegre. Foi vencedor do 8º Festival da Canção Francesa na capital gaúcha e vice-campeão no Rio de Janeiro na etapa nacional do Festival. Gravou em 2013 seu primeiro trabalho autoral, o EP Drama-Flor, com 6 faixas. Daniel é um cantor performático que busca inspiração no teatro para subir aos palcos. Já participou de diversos espetáculos cênicos e musicais como Ay mi amor!, Cabaré Veneno e Os Insepultos.

Nos últimos quatro anos, Sandro Saldanha esteve a frente da banda de folk JOHN. Nesta empreitada, o grupo acumulou 3 EPs: “Sobre Amor & Café” (2014), “Forasteiro” (2015) e “Pompeia” (2016), este com produção de Lucas Silveira (Fresno). O que proporcionou ao artista uma vasta experiência no palco, totalizando mais de 200 shows pelo país, como Pepsi On Stage e o famoso bar Opinião e abrindo para artistas internacionais como Jake Bugg (UK) e Franny Glass (UY). Depois de atuar como manager/booker do grupo Fire Department Club (RS) nos Estados Unidos e com o fim de sua banda, o artista passou a idealizar o projeto solo se reinventando em composições em inglês e com uma nova sonoridade que passa pelo rock alternativo e indie pop.

Localização

Onde: Av. Ipiranga, 2000 - Santana

Mapa: goo.gl/maps/CwkLPW2HRX9kA6MdA

Sua construção sugere uma nave espacial pousada no solo, rodeada por jardins, espelho d’água, relógio de Sol e rosa dos ventos. Atua como órgão de complementação de ensino e divulgação da astronomia, além de oferecer programas científicos e culturais à comunidade.
Tem sessões especiais para o público infanto-juvenil, e também para jovens e adultos, como A Harmonia do Mundo, com narrativas sobre a evolução do pensamento humano sobre sistemas de mundo e suas implicações políticas e filosóficas.

QUE RUFEM OS TAMBORES

se as últimas noites foram incríveis, imaginem essa!