Segundo volume da trilogia de “Escravidão” será lançado em 2021

Imagem: Globo Livros/Divulgação

Por conta da pandemia de Covid-19 e da necessidade do isolamento social, o segundo volume da trilogia Escravidão, de Laurentino Gomes, que, pelos planos iniciais, chegaria aos leitores neste segundo semestre de 2020, será lançado em 2021, na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, pela Globo Livros. Entre os fatores que pesaram na decisão, além da persistência dos elevados números de contágios e mortes pela pandemia, está o cancelamento da Bienal do Livro de São Paulo, inicialmente marcada para o final de outubro próximo.

“Foi uma decisão difícil, longamente discutida com meus editores, mas é também a mais correta e responsável neste momento incerto e delicado em que vivemos”, justifica o autor. “Meus lançamentos, em geral, são acompanhados de uma intensa agenda de viagens pelo Brasil com sessões de autógrafos, bate-papos, palestras e presença em escolas, algo que seria inviável acontecer neste ano. Adiar o lançamento é, portanto, um sinal de respeito e cuidado com os leitores, livreiros, professores, estudantes e todas as pessoas envolvidas nesse processo”.


Escravidão
, segundo volume, cujos originais o autor já entregou à editora, cobre um período de cem anos, entre a descoberta de ouro em Minas Gerais, no início do século 18, e a chegada da corte de Dom João ao Rio de Janeiro, em 1808. É uma sequência do primeiro livro, lançado na Bienal do Rio de Janeiro de 2019, no qual Laurentino se dedicou aos acontecimentos relacionados ao início da escravidão africana no Atlântico, entre o primeiro leilão de escravos em Portugal, no ano de 1444, e a morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.

O terceiro e último volume, agora também adiado para 2022, ano do Bicentenário da Independência, vai se debruçar sobre o século 19, o nascimento do Brasil como estado-nação, o movimento abolicionista e o término formal da escravidão com a Lei Áurea de 13 de maio de 1888.

Ganhador de seis prêmios Jabuti de Literatura, com um total de 3 milhões de livros vendidos desde o lançamento de 1808, sua primeira obra, sendo 250 mil exemplares do primeiro volume da série Escravidão, o escritor e jornalista Laurentino Gomes conversará com seus leitores nesta quarta-feira (26/8), às 18h, pelo Instagram da Globo Livros (@globolivros), sobre a decisão do adiamento e o que o público pode esperar do segundo volume da trilogia.