Mauricio de Sousa 85 anos: relembre 7 momentos da Turma da Mônica

As graphic novels da Turma da Mônica atingiram um novo público e abriram espaço para a versão em live-action dos personagens no cinema

É difícil encontrar algum brasileiro que nunca tenha lido pelo menos uma história da Turma da Mônica. Mauricio de Sousa, que completou 85 anos no último 27 de outubro, já teve sua obra publicada em 130 países e traduzida para 60 idiomas. Mas, no Brasil, pode ser considerado o principal autor de histórias em quadrinhos e um dos grandes responsáveis pela alfabetização e criação de leitores. Para celebrar o aniversário de Mauricio, listamos sete grandes momentos de Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali. Confira:

1 – Bidu e Franjinha são criados (1959)

Tudo começou com uma tirinha estrelada por Bidu e Franjinha, publicada no dia 18 de julho em 1959, na então Folha da Manhã, hoje Folha de S. Paulo. Quando a charge saiu, Mauricio de Sousa ainda era repórter policial, cargo que logo abandonaria, dado o sucesso de seus desenhos publicados no jornal. A história de estreia é simples e curta – mostra Franjinha esperando o fim de um discurso para resgatar seu cachorro de estimação de dentro de um caixote – mas foi a responsável por dar início a um fenômeno nacional.

2 – Surge a estrela: Mônica aparece pela primeira vez (1963)

Cebolinha tinha traços diferentes e mais do que os tradicionais cinco fios de cabelo, mas foi ele o protagonista da estreia do que seria a maior estrela das produções de Mauricio de Sousa: Mônica, inspirada na segunda filha do desenhista, foi apresentada como uma menina dentuça, baixinha e com personalidade forte – e assim seguiu pelas próximas décadas. Um detalhe é que a estreia da Mônica marcou também o début de Sansão, o coelho de pelúcia da garotinha.

3 – Sai a primeira edição da revista da Turma da Mônica (1970)

Depois de mais de uma década sendo publicados em forma de tirinhas no jornal Folha da Manhã, os personagens de Mauricio de Sousa são enfim reunidos em uma revista, sob o nome de Turma da Mônica, sinal de que a menina que surgiu como coadjuvante de Cebolinha já tinha conquistado protagonismo entre os leitores. A revista sai pela Editora Abril, que publicaria as histórias por mais de 15 anos.

4 – A turma ganha os cinemas (1982)

O cinema brasileiro não realizava um filme em animação desde 1973, quando Mauricio de Sousa idealizou e lançou As Aventuras da Turma da Mônica. O filme usa da metalinguagem para mostrar Mauricio, em carne e osso, conversando com seus personagens (esses, em animação) na tentativa de produzir um longa-metragem. Produzido e roteirizado pelo próprio Mauricio, o filme conta com direção de Orlando Viggiani e é dividido em quatro partes: O Plano Infalível, Um Amor de Ratinhos, A Ermitã e O Império Empacota, uma sátira de O Império Contra-Ataca, lançado dois anos antes.

5 – Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali chegam à adolescência (2008)

Desde 2008, os personagens da Turma da Mônica ganharam uma versão crescida: a Turma da Mônica Jovem foi lançada pela primeira vez em agosto daquele ano, com traços que remetem aos mangás japoneses, e fez sucesso imediato – algumas edições chegaram à tiragem de 500 mil revistas. Já na quarta edição da revista, um acontecimento que marca toda a história da turma: Mônica e Cebolinha (nesta versão, só Cebola) se beijam pela primeira vez. O sucesso foi tanto que a TMJ ganhou versão animada no Cartoon Network.

6 – Selo Graphic Novel MSP dá novos traços à turma (2009)

Para celebrar os 50 anos da Turma da Mônica, a Mauricio de Sousa Produções convidou diversos autores e desenhistas para apresentarem suas versões da turma mais famosa dos quadrinhos nacionais. Surgiu assim o selo Graphic Novel MSP, que abriu espaço para uma série de lançamentos com uma pegada mais adulta dos personagens. O de maior sucesso talvez tenha sido Laços, lançado em 2013, que ilustra esse post lá em cima e mostra os quatro personagens se unindo em uma aventura que acaba por torná-los ainda mais próximos.

7 – Laços traz a primeira versão live-action dos personagens (2019)

Eis que, em 2019, Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali – além de Floquinho, Louco e tantos outros – ganharam sua primeira versão em carne e osso. Dirigido por Daniel Rezende, com roteiro de Thiago Dottori, o filme é estrelado por Giulia BeniteKevin Vechiatto, Laura Rauseo e Gabriel Moreira. O filme foi um sucesso, com arrecadação de mais de R$ 29 milhões em bilheterias, sendo visto por mais de 2 milhões de telespectadores.