O sublime som de Leonard Bernstein

 

Foi em um 25 de agosto como esta quarta-feira que nasceu um dos maiores músicos do século 20. O maestro, compositor, pianista e educador Leonard Bernstein (1918 – 1990) foi uma das figuras mais influentes na história da música erudita de todos os tempos, patrocinando obras de compositores norte-americanos e foi inspirador das carreiras de uma geração de novos músicos. Destacado como um dos regentes mais importantes de sua época, Bernstein foi também o primeiro maestro norte-americano a receber aclamação internacional.

Como compositor, escreveu em vários estilos, incluindo música sinfônica e orquestral, balé, música para cinema e teatro, obras corais, ópera, música de câmara e obras para piano. Suas obras incorporavam elementos do jazz, da música popular e folclórica à composição erudita.

Seu trabalho mais conhecido é o musical teatral West Side Story, que continua a ser apresentado regularmente em todo o mundo e foi transformado em um longa vencedor de 10 Oscar, inclusive melhor filme: Amor, Sublime Amor (1961), dirigido por Jerome Robbins e Robert Wise. Suas obras incluem três sinfonias, os Salmos de Chichester, a Serenata Após o “Simpósio” de Platão, a trilha sonora original para o filme Sindicato de Ladrões (1954) e obras de teatro, incluindo On the Town, Wonderful Town, Candide e sua Missa.

Bernstein foi ainda o primeiro maestro nascido nos Estados Unidos a liderar uma importante orquestra sinfônica norte-americana: foi diretor musical da Filarmônica de Nova York e conduziu as principais orquestras do mundo, gerando um legado significativo de gravações de áudio e vídeo. O músico também foi fundamental no renascimento moderno da música de Gustav Mahler, compositor austríaco por quem era apaixonado. Pianista habilidoso, Bernstein frequentemente conduzia concertos para piano no teclado.

O maestro também foi o pioneiro a compartilhar e explorar a música de concerto na televisão com um grande público. Por meio de dezenas de transmissões nacionais e internacionais, incluindo os célebres Concertos para Jovens com a Filarmônica de Nova York, exibidos entre 1954 e 1989 e multipremiados com o Emmy, Bernstein transformou até os elementos mais rigorosos da música clássica em uma aventura na qual todos pudessem participar. Sua lista de prêmios inclui 11 Emmy, um Tony e 17 Grammy.

Para lembrar esse gigante da música e o ecletismo de sua obra, a gente montou uma playlist com temas de algumas de suas principais composições, além de obras de outros compositores regidas por sua batuta – com destaque para West Side Story, seu trabalho mais popular. Prepare-se então para embarcar no universo sonoro de Lenny – como o mestre era carinhosamente chamado.