“A Divina Comédia” em música e nova tradução para celebrar os 700 anos de Dante

 

Em homenagem aos 700 anos da morte do poeta italiano Dante Alighieri (1265 – 1321), que serão completados no próximo dia 14 de setembro, a Bell’Anima Produções preparou dois projetos especiais que poderão ser conhecidos pelo público nessa data: o espetáculo A Paixão de Dante, composição de Vagner Cunha para coro, solistas e orquestra, e uma edição comemorativa do livro A Divina Comédia: Inferno, com tradução inédita de José Clemente Pozenato.

A estreia mundial da composição poderá ser acompanhada no dia 14/9 em transmissão ao vivo por este site. A apresentação ainda acontecerá presencialmente nos dias 14, 17 e 18/9, sempre às 20h, no Theatro São Pedro, em Porto Alegre – que opera com capacidade reduzida, seguindo protocolos sanitários. O espetáculo, cantado em italiano, poderá ser acompanhado em ambos os formatos com legendas simultâneas em português.

Os ingressos para as récitas estão à venda na plataforma Sympla, com valor único de R$ 33 para quem optar por assistir online e preços de R$ 40 a R$ 160 no presencial.

O livro também terá lançamento no sétimo centenário de morte de Dante, com vendas de exemplares, leituras e sessão de autógrafos com Pozenato no Foyer Nobre do Theatro São Pedro, no dia 14/9, das 18h30min às 19h45min. A obra, com preço de R$ 33, estará disponível ainda neste site e em livrarias de Porto Alegre.

 

Compositor Vagner Cunha (frente) e os solistas Carlos Rodriguez, Paola Bess e Flávio Leite (fundo). Foto: Gilberto Perin/Divulgação

 

A composição de Vagner Cunha

Com duração aproximada de 150 minutos e dois intervalos, a composição é inspirada em Inferno, a primeira parte do poema A Divina Comédia, do escritor florentino. Assinada por Vagner Cunha, a obra para coro, solistas e orquestra tem regência do maestro Antonio Borges-Cunha.

Juntos, eles selecionaram os mais de 70 integrantes que participam do espetáculo. São 25 músicos de importantes orquestras do país e cinco instrumentistas que, por mérito, receberam a oportunidade de representar a Orquestra Jovem Recanto Maestro – iniciativa de caráter social e pedagógico da Fundação Antonio Meneghetti e da Associação OntoArte, que leva o ensino de música a crianças e jovens da quarta colônia de imigração italiana.

Os solistas são o tenor Flávio Leite, que interpreta Dante; a soprano Paola Bess, que dá vida à personagem Beatriz; o barítono Carlos Rodriguez, que desempenha o papel de Virgílio; além das sopranos convidadas Carine Fick Carla Knijnik, que interpretam as ninfas, e Elisa Lopes, que representa Francesca. Há ainda mais de 40 cantores do Coral Madrigal Presto, com preparação vocal de Lúcia Passos e do regente João Paulo Sefrin.

 

A soprano Paola Bess e o tenor Flávio Leite. Foto: Gilberto Perin/Divulgação

 

Organizada de maneira intuitiva por Vagner Cunha, a composição tem três divisões. A primeira apresenta o início da jornada de Dante na selva escura, passando pelas portas do Inferno e vislumbrando a bela jovem Beatriz, musa de Dante, além de introduzir os demais protagonistas da parte inicial de A Divina Comédia. No segundo segmento, são percorridos oito círculos do Inferno. Por fim, na terceira etapa do espetáculo, chega-se ao nono e último círculo.

“A intenção sempre foi usar Dante e sua obra como ponto de partida para recuperar ideais humanistas, valorizando a arte e a tolerância. Queremos tocar as pessoas, estimular a empatia pela arte, por uma sala de concerto, pela cultura, não só a brasileira”, explica Vagner. Para compor a obra, o artista musicou os versos originais em italiano: “O texto de Dante é perfeito, a música já está ali, na sonoridade das palavras”.

Os textos originais utilizados no espetáculo foram selecionados por José Clemente Pozenato a partir da obra original de Dante Alighieri. Durante as apresentações, tanto no formato online como presencial, o público poderá acompanhar as legendas em português com a tradução inédita feita pelo autor gaúcho.

 

José Clemente Pozenato. Foto: Isadora Aquini/Divulgação

 

A tradução de José Clemente Pozenato

Encomendada por Claudio Carrara, diretor-geral da Bell’Anima, a edição comemorativa de A Divina Comédia: Inferno encara o desafio de adotar uma linguagem que aproxima o público brasileiro da indispensável grande obra. Com vocabulário direto e acessível, Pozenato criou um texto que se pretende ser compreendido e apreciado na atualidade.

“Toda tradução tem um pouco de ‘traição’: tradutore traditore. As traduções existentes buscam um tom rebuscado, que nunca foi a intenção de Dante. Nele a linguagem é direta e acessível. É o que se buscou nessa nova tradução: um texto para os dias de hoje, para ser lido e sentido, não apenas interrogado”afirma Pozenato.

A publicação bilíngue (italiano e português) com 236 páginas está sendo lançada pela editora da Fundação Antonio Meneghetti, sediada no Centro Internacional de Arte e Cultura Humanista Recanto Maestro, no Rio Grande do Sul – entre as cidades de Restinga Seca e São João do Polêsine. A editora, que existe desde 2010, tem entre seus focos de atuação a publicação de obras voltadas ao fomento da cultura humanista.

 

Capa. Foto: Editora Fundação Antonio Meneghetti/Divulgação

 

A importância da obra de Dante Alighieri

Reverenciada como uma das maiores obras da literatura ocidental, A Divina Comédia é a obra-prima de Dante Alighieri, considerado o primeiro e maior poeta da língua italiana. O poema de viés épico e teológico escrito no século 14 é dividido em três partes: Inferno, Purgatório e Paraíso.

Sua importância vai muito além do poema em si. Em uma época em que apenas o latim tinha valor, a obra, escrita em italiano vulgar baseado no dialeto toscano, tornou-se a base da língua italiana moderna. Além disso, foi responsável por influenciar escritores e artistas em diversas regiões do planeta, tendo impactado não só a literatura mundial, mas também outras áreas da cultura – como a música, o cinema e até a arquitetura.

Além da composição e da tradução inédita dedicadas ao primeiro volume que compõe a obra de Dante, Vagner Cunha e José Clemente Pozenato ainda projetam criar nos próximos anos trabalhos sobre as outras duas partes do poema, lançando novas peças musicais e traduções dedicadas ao Purgatório e ao Paraíso.

 

Dante Alighieri, por Sandro Botticelli/Reprodução

 

SERVIÇO

Espetáculo A Paixão de Dante

Composição de Vagner Cunha para coro, solistas e orquestra

Estreia mundial dia 14 de setembro, terça-feira, às 20h, no Theatro São Pedro e em transmissão ao vivo neste site

Dias 17 e 18 de setembro, sexta e sábado, às 20h, no Theatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro, Centro Histórico, Porto Alegre/RS)

Ingressos

Transmissão online (somente no dia 14 de setembro): R$ 33

À venda aqui

 

Presencial (nos dias 14, 17 e 18 de setembro)

Galerias: R$ 40 inteira | R$ 20 meia entrada

Camarote lateral: R$ 60 inteira | R$ 30 meia entrada

Camarote central: R$ 90 inteira | R$ 45 meia entrada

Plateia: R$ 160 inteira | R$ 80 meia entrada

À venda aqui

 

Descontos

10% de desconto para quem apresentar a carteira de vacinação contra a covid-19

 

Duração: aproximadamente 150 minutos

Classificação etária: 12 anos